Biblioteca

A Biblioteca da FAPT possui todas as obras da autoria de Mário Saa e, também, o conjunto bibliográfico que foi adquirindo, recebendo e conservando.

É constituída por mais de 10.000 volumes, entre monografias, periódicos (revistas, jornais, boletins e almanaques) e obras de referência (dicionários e enciclopédias), com datas de edição que remetem, maioritariamente, para o período entre os finais do século XIX e terceiro quartel do século XX.

Uma parte deste acervo bibliográfico, onde prevalecem temas como a história, a arqueologia, a antropologia, a etnografia, a política, o direito, a fotografia e a agricultura, foi herdada de António Paes da Silva Marques, tio de Mário Saa e deputado da 1.ª República.

A consulta deste valioso fundo bibliográfico é presencial e pode ser efectuada na Sala de Leitura da Fundação.

Arquivo

Espólio Documental

O espólio documental de Mário Saa espelha a sua obra literária e os seus interesses intelectuais, profissionais, culturais e pessoais. É composto pelos manuscritos do autor, por correspondência, documentos biográficos, contratos, recortes de imprensa, folhetos, prospectos e convites, etc. A organização da primeira parte deste conjunto documental decorreu na década de 80, foi efectuada na Biblioteca Nacional e está disponível para consulta na Fundação. A segunda parte, constituída principalmente por correspondência, encontra-se em fase de organização e poderá ser disponibilizada na medida em que as condições técnicas do seu tratamento o permitirem.


Espólio Fotográfico

O arquivo da FAPT integra ainda o espólio fotográfico, constituído por cerca de 400 provas fotográficas, 200 películas, um conjunto razoável de clichés de vidro e 2 ferrótipos. Este acervo assume primordial importância por espelhar vários momentos da história da fotografia e as memórias de uma família e de um intelectual da elite económica e social de finais do século XIX e primeira metade do século XX.

Colecção de Materiais Arqueológicos

O interesse de Mário Saa pela arqueologia existiu desde a juventude. Este seu interesse materializa-se, alguns anos mais tarde, com a publicação de uma das suas mais importantes monografias, As Grandes Vias da Lusitânia. É durante a realização deste trabalho que são oferecidos ou adquiridos por Mário Saa os mais significativos objectos arqueológicos que integram a colecção da FAPT. Juntamente com os materiais de época romana, podem observar-se materiais da pré-história e do período medieval.

Esta colecção integra ainda objectos provenientes dos trabalhos de prospecção e escavação de um grupo de arqueologia formado no Ervedal, o GTACE Grupo de Trabalho e Acção Cultural Ervedalense, Secção de Arqueologia, que teve a sua sede, em 1976, no edifício da Fundação.

 
 
dos Núcleos